Estamos sendo espionados pelas propagandas?

Qual é o limite da publicidade online? Será que estamos sendo espionados?

É cada vez mais crescente, relatos de usuários de internet, alegando a sensação de ter suas conversas vigiadas devido a propagandas que aparecem com base no que se conversa mesmo quando nenhum aplicativo está sendo utilizado.

Uma breve pesquisa no Google gera uma infinidade de depoimentos de pessoas afirmando que após conversarem com alguém sobre determinado tema, começaram a receber publicidade relacionada ao assunto. Essa inquietude é mundial. Estariam as maiores empresas de tecnologia (Google/ Apple/ Facebook), invadindo a nossa privacidade? Seriam nossos smartphones, aparelhos similares a “teletela” de George Orwell, de seu épico livro 1984? Se a inquietude é mundial, o assunto levanta diversos questionamentos.

O fato é que a descoberta de escutas ilegais ameaçaria o mercado de publicidade digital e nenhum relato, até hoje, pode ser comprovado. Fatemeh Khatibloo, especialista da Forrester, uma das companhias de pesquisas digitais mais respeitadas dos Estados Unidos, realizou um estudo após ouvir o testemunho de mais de 20 colegas, mencionando que suas conversas na vida real aparentemente geravam anúncios no Facebook. Fatemeh conclui em seu artigo publicado pela Forbes que “o processo de filtrar linguagem natural já é difícil na melhor das circunstâncias; adicionando limitações de dados e barulho de fundo, isso se torna material para ficção científica”.

O Facebook reconhece que ouve e coleta informações das conversas de usuários, apenas quando os usuários utilizam ativamente alguma ferramenta específica que requer áudio e nega que usa estas informações para vender produtos, de acordo com o seu comunicado oficial sobre o assunto: “O Facebook não usa, de forma alguma, o áudio do microfone para gerar propaganda ou sugerir histórias no feed de notícias”. Já o Google afirma que de acordo com os termos previstos em seus termos de uso do serviço, utiliza os áudios para pesquisas internas e aprimoramento de seu sistema. A Apple não se manifestou sobre o assunto.

É imprescindível estar ciente dos termos de uso de cada aplicativo que você utiliza, mas caso você tenha ficado com a pulga atrás da orelha, é possível desabilitar a função que permite que o Facebook ouça áudio do seu smartphone. No iPhone acesse: Configurações / Facebook / Configurações. No Android, altere em: Configurações / Apps / Facebook / Permissões. Para garantir maior privacidade, desligue a assistente virtual do seu smartphone. O fato é que estamos sendo vigiados ou espionados constantemente,  este é o outro lado da moeda, afinal nós fornecemos dados constantemente em todas as plataformas. Contudo devemos vigiar quem nos monitora e ser prudentes com o que expomos na rede.

Mais uma vez ressaltamos o quão a publicidade mudou em consequência dos avanços na comunicação e a necessidade de se movimentar conforme a demanda tecnológica para poder acompanhar o mercado, mas de maneira correta e não invasiva. 

Ou seja, espionados, talvez sim, agora com certeza nossas necessidades podem estar sendo avaliadas por possíveis vendedores…

Venha tomar um café conosco e conheça o nosso trabalho!

Mande uma mensagem pra gente clicando AQUI

Compartilhe esse artigo!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Blog

Últimos artigos

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais